PROJETOS DE INSTRUMENTAÇÃO

OBJETIVO

 

Fornecer aos participantes uma visão completa sobre as premissas, o desenvolvimento e a cronologia para elaboração de um projeto de instrumentação. Apresentando os critérios, normas, documentos, recomendações e cuidados a serem observados durante as suas várias etapas.

 

PÚBLICO ALVO

 

Engenheiros, Técnicos e Projetistas que necessitem atualizar (e/ou desenvolver) seus conhecimentos para elaboração de projetos de instrumentação e automação.

 

RESULTADOS ESPERADOS

 

Oferecer ao treinando um conhecimento amplo e estruturado para o desenvolvimento e gerenciamento da documentação pertinente as atividades de projeto de instrumentação e automação.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 

1. Os profissionais de projeto no mercado de trabalho

 

2. Competências dos profissionais de projetos de Instrumentação e Automação

 

3. Fases dos empreendimentos industriais

3.1 Estudo conceitual;

3.2 Projeto básico;

3.3 Projeto executivo.

 

4. Normas - Simbologia ANSI/ISA 5.1 -2009

4.1 Identificação de instrumentos (tags);

4.2 Simbologia em fluxogramas de engenharia (P&ID).

 

5. Documentos de referência

5.1 Critérios de projeto de instrumentação;

5.2 Critérios de projeto de automação / redes de campo;

5.3 Especificação de materiais de tubulação;

5.4 Memorial descritivo de processo;

5.5 Relatório do Hazop;

5.6 Dados de processo para instrumentos;

5.7 Índice de linhas de tubulação;

5.8 Planta de classificação de áreas.

 

6. Documentos de apoio ao projeto

6.1 Cronograma;

6.2 Lista de documentos;

6.3 Lista de pendências.

 

7. Documentos de engenharia de instrumentação / automação

7.1 Arquitetura de sistema de controle;

7.2 Lista de instrumentos;

7.3 Lista de entradas e saídas;

7.4 Lista de cargas elétricas de instrumentação;

7.5 Lista de pontos de ajuste;

7.6 Folha de dados de instrumentos;

7.7 Parecer técnico de fornecedores;

7.8 Especificação técnica;

7.9 Memorial de cálculo – consumo de ar comprimido para instrumentos;

7.10 Memorial de cálculo – elementos deprimogênios, válvulas de controle, válvulas de segurança/alívio, válvulas reguladoras de pressão e poços termométricos;

7.11 Memorial de cálculo de redes – tempo de acesso, queda de tensão;

7.12 Diagrama de causa e efeito;

7.13 Diagrama de controle de processo;

7.14 Diagrama lógico de intertravamento.

 

8. Documentos de detalhamento de instrumentação / automação

8.1 Diagrama de malhas;

8.2 Diagrama de segmentos de rede;

8.3 Diagrama de interligação;

8.4 Plantas de instrumentação (locação de instrumentos, encaminhamento elétrico e pneumático);

8.5 Detalhes típicos de instalação (processo, elétrico, pneumático, suporte);

8.6 Listas de cabos;

8.7 Listas de materiais;

8.8 Requisição de materiais.

 

9. Demais atividades relacionadas

9.1 Verificação de documentos do projeto e de fornecedores;

9.2 Modelamento 3D;

9.3 Interface com as demais disciplinas.

 

METODOLOGIA

 

Recursos Adicionais:

  • Exercícios, ao final de cada modulo;

  • Analise de fluxogramas;

  • Preenchimento das folhas de especificação;

  • Preenchimento de documentos técnicos;

  • Apresentação de filmes.

 

Encerramento do curso

  • Prova final;

  • Avaliação do curso.

 

Bibliografia auxiliar:

  • Apostila;

  • Normas;

  • Catálogos de fornecedores;

  • Manuais técnicos.

 

CARGA HORÁRIA

40 Horas Aula

 

  • Segunda a sexta-feira

  • Horário: 08:00 às 17:30 horas - 8 (oito) horas/aula diárias.

  • 2 intervalos de 15 minutos para Coffe Break

  • 1 intervalo para almoço (1 hora) 

 

NÚMERO DE ALUNOS

 

  • Turmas de no mínimo 08 e no máximo de 14 participantes, para um bom aproveitamento do curso.

  • No caso de não atingirmos o número suficiente de inscritos, a Dynamis tem o direito de cancelar, alterar/prorrogar a data de realização do mesmo, restituindo integralmente o valor pago caso o participante escolher em não participar do curso. 

 

PROFESSOR

 

Marcílio Antônio Viana Pongitori

Mestrando em Engenharia Mecânica pela Unicamp, Engenheiro Químico pela Universidade Mackenzie 1981, Técnico Nuclear pelo IPEN 1976, participou de vários cursos em Instrumentação e Sistemas de Automação. Atualmente é Sócio da empresa Shevat Engenharia e Treinamento, Diretor da Dynamis Automação e Cursos Ltda., prestando consultoria em projetos e treinamentos em automação. Atuou como Professor da cadeira de Automação das Faculdades Integradas Einstein de Limeira – Fiel. Exerceu os cargos de engenheiro, gerente e diretor atuando em projetos de automação de processos industriais nas empresas: EPC Automação, Total Engenharia, CTMain Engenheiros, Atan Accenture, Siemens, Chemtech, Honeywell, Foxboro Brasileira de Instrumentação (atual Schneider Electric), Yokogawa e Promon Eletrônica. Desenvolve atividades como voluntário na ISA – International Society of Automation – Atualmente é o Presidente ISA Seção Campinas 2016/17 – Diretor de Treinamento 2015/16 do Distrito 4 para América do Sul, foi o Fundador e Presidente da ISA Seção Campinas no período de 2004/2005 e Presidente da ISA Seção São Paulo no período de 2002 a 2004.

 

INVESTIMENTO

 

Valor por aluno

Sob consulta, e-mail: treinamento@dynamiscursos.com.br

 

Condições de pagamento

  • A vista antecipada, com 5% de desconto por meio de boleto bancário, contra apresentação de Nota Fiscal de Serviços após a quitação do mesmo

  • Parcelado em até 06 vezes no boleto bancario, contra apresentação de Nota Fiscal de Serviços após a quitação do mesmo

  • Alunos que se interessarem por inscrição em mais de um curso Dynamis tem desconto de 10% no curso de menor valor

  • Empresas que inscreverem mais de um aluno nos cursos Dynamis tem desconto de 10% no curso de menor valor

  • O valor pago não será reembolsado no caso da ausência do aluno. Apenas, se esta ausência for comunicada com no mínimo 10 dias de antecedência

  • Caso este curso seja cancelado pela Dynamis, hipótese em que fica garantida a empresa e ou aluno a devolução do valor integral já pago.

Dynamis Automação e Cursos Ltda.

Rua Uruguaiana, 1030 - Conj. 52, Bosque

Campinas - SP | CEP 13026-907